“Você só consegue controlar aquilo que você mede”

Se você trabalha com a gestão de energia ou quer implementar um programa de eficiência energética em sua empresa, com certeza já deve ter ouvido essa expressão.

E este conceito que se traduz em melhoria contínua e é a base da norma NBR ISO 50.001 – Sistema de gestão de energia.

A criação e manutenção de indicadores de performance permite validar continuamente se as ações que estão sendo adotadas estão produzindo os resultados planejados.

A norma NBR ISO 50.006 – Medição do desempenho energético utilizando linhas de base energética (LBE) e indicadores de desempenho energético (IDE), aprofunda ainda mais este tema.

Utilidades como eletricidade, gás, vapor, ar comprimido e água são usadas para fornecer energia na operação vários setores da indústria. Com isso, grandes quantidades de energia são gastas na produção, transporte e distribuição.

  • Transparência dos fluxos de energia do processo;
  • Criação e acompanhamento de indicadores de performance;
  • Fácil identificação dos pontos de perda de energia;
  • Gestão eficiente dos centros de custos;
  • Segurança do fornecimento graças ao constante monitoramento das variáveis do processo;
  • Rateio dos custos industriais apenas com quem realmente utiliza a utilidade;
  • Validação da eficiência na implantação de projetos de melhoria e eficiência energética;
  • Consumo total de energia primária [MWh / ano];
  • Ganho de eficiência energética comparado com o mesmo período do ano anterior [%];
  • Perdas de ar comprimido por vazamento nas linhas em volume [Nm3] ou equivalente em energia [kW];
  • Economia de energia para o ano atual acumulado com as melhorias implementadas [MWh / ano];
  • Quantidade de energia térmica produzida pela caldeira [MJ/h] ao invés de volume de vapor;
  • Energia primária consumida total até o momento [MJ / ano];
  • Consumo de eletricidade, água ou combustível (valores totais, cargas de pico etc.);
  • Curva de demanda de consumo em tempo real para todas as utilidades;
  • Consumo de energia específico, ou seja, consumo de energia por quantidade de meio produzido:
    • Ar comprimido [kWh / Nm3];
    • Vapor [MJ / t];
    • Água quente [kW / kg];
  • Eficiência de caldeiras a vapor [%];
  • Curva de demanda de consumo atual x mesmo período do mês ou ano anterior;
  1. Quanto cada setor da minha empresa consumiu de energia elétrica até este momento?
  2. Se comparado ao mesmo período do ano passado, estou sendo mais eficiente no uso das utilidades industriais?
  3. Quanto tenho economizado até o momento com as melhorias implementadas nos últimos 2 anos?
  4. De todo o vapor ou ar comprimido produzido, quanto realmente eu transformo em resultado financeiro e qual é o valor desperdiçado por mês?

Se atualmente você não consegue responder a nenhuma destas perguntas sem ter que abrir planilhas nos excel atualizadas manualmente, ou ligar para a controladoria de sua empresa e solicitar as últimas faturas de energia e soma-las uma a uma, a ABtek pode ajuda-lo a implementar um programa de medição do desempenho energético de sua empresa.

Desenvolvemos uma solução simples, compacta e robusta para ter as respostas em tempo real e acesso remoto de como sua empresa usa os recursos energéticos.

Este sistema é baseado em plataforma WEB, oque significa que não há software para instalar ou servidores para gerenciar. Basta usar o navegador web no seu computador ou dispositivo móvel para acessar os seus dados de desempenho de qualquer lugar.

Todos os registros gráficos, geração de relatórios e até mesmo rateio do consumo das utilidades industriais podem ser acessados em tempo real por um smartphone, tablet ou computador sem contratos ou mensalidades.

Eletricidade

Registrar-Avaliar-Economizar

Sistemas de vapor

Monitorando a eficiência da caldeira a vapor – Minimizando o consumo de combustível

Seja na geração de energia, esterilização ou limpeza, o vapor é usado em grande escala na industria. Portanto, não surpreende que 40% do uso o de combustíveis fósseis na indústria, seja destinado à geração de vapor em caldeiras. O uso criterioso de combustíveis como petróleo ou gás natural é apenas um dos objetivos do gerenciamento de energia nesse tipo de processo. Atualmente, o gerenciamento de vapor cobre muito mais do que verificar o nível da água, a condutividade, o valor do pH, a temperatura e a pressão na caldeira.

No geral, sistemas à vapor apresentam um potencial melhorias alto, seja na geração, distribuição, faturamento ou na eficiência da caldeira. Nesse contexto, a ABtek dispõe de os instrumentos de medição que são capazes de quantifica e monitorar sistemas a vapor para identificar de maneira otimizada possíveis melhorias no sistema. Nossa linha de produtos desfruta também de instrumento para análise de água.

Nossos produtos permitem:

  • Monitorar o consumo específico de energia e a eficiência da caldeira
  • Compartilhar custos de geração entre vários centros de custo
  • Identifique e monitore os valores-alvo com base em dados históricos
  • Descubra vazamentos em corpos de válvulas, conexões, reguladores de pressão, conexões de tubos e purgadores de vapor com defeito
  • Meça a qualidade do vapor diretamente no tubo (vapor úmido, vapor saturado, vapor superaquecido)
  • Calcular os ganhos das otimizações de energia

Instrumento de Medida de Vapor

Geração e distribuição de Vapor

Medição de vazão (quantidade e qualidade do vapor)
Prowirl F 200 (Medidor Vortex)

  • Medidor vórtice multivariável (incluindo computador de fluxo) para medição direta de massa e volume de vapor saturado ou superaquecido com a melhor precisão da categoria;
  • Disponível opcionalmente com medição integrada de pressão e temperatura para o cálculo do fluxo delta de calor e energia;
  • Precisão máxima graças à calibração “PremiumCal”;
Medição de vazão (quantidade de vapor)

Medição do fluxo de pressão diferencial

  • Para medição de massa e volume de vapor saturado ou superaquecido
  • Diâmetros nominais: DN 10 a 1000 (3/4 a 40″)
  • Tecnologia reconhecida e padronizada desde 1929 (ISO 5167)
  • Pressão externa e compensação de temperatura necessárias
Medidor de pressão

Cerabar PMP51

  • Para monitoramento confiável da pressão do vapor na saída da caldeira ou na linha principal de vapor
  • Pode suportar altas temperaturas e vibrações
  • Equipado com válvula de corte e sifão (acessório)
  • Alta precisão (± 0,15% ou ± 0,075%)

Medição do Consumo de Combustível

Medição de vazão (gás natural)

t-mass 65F/65I (Térmico)

  • Para medição de massa e volume corrigido de combustíveis gasosos
  • Perda negligenciável de pressão
  • Recuo alto (até 100: 1)
  • Versão flangeada (65F) ou de inserção (65I)

Recomendamos o Prosonic Flow B 200 para a medição de biogás.

Este medidor de vazão ultrassônico também permite a medição da fração de metano e o valor calorífico do biogás.

Medição de vazão (óleo combustível)

Promass E 200 (Coriolis)

  • Para medição de massa e volume de combustíveis líquidos
  • Com medição de densidade direta altamente precisa
  • Alta precisão de medição (± 0,25%) e abertura de cama (acima de 1000: 1)

Medição de condensado, água doce e água de alimentação

Medição de vazão (água de alimentação)

Prowirl F 200 (Medidor Vortex)

  • Para medição de volume, energia e massa da água de alimentação
  • Disponível opcionalmente com medição de temperatura integrada para o cálculo do fluxo delta de calor e energia
  • Design robusto: mais de 400 000 instalações em todo o mundo
Medição de vazão (água de reposição)

Promag 10W (eletromagnético)

  • Para medição de volume economia de água de reposição com condutividade suficiente (> 50 μS / cm);
  • Sem perda de pressão;
  • Alta precisão de medição (± 0,5%);
  • Recolhimento muito alto (1000: 1);
Medição de vazão (condensado)

Prosonic Flow 92F

  • Para medição de volume de condensado quente – independente da condutividade elétrica e baixa vazão
  • Adequado para uso até 200 ° C (392 ° F)
  • Imune a depósitos de magnetita
  • Sem perda de pressão – baixo risco de piscar
  • Também disponível na versão braçadeira para medição externa sem abrir o tubo
Medição de temperatura

TR10 / TR15 (butt-weld version)

  • Para medir a temperatura da água de reposição, condensar e alimentar a água para determinar o teor de energia
  • Tempo de resposta rápido devido à extremidade cônica

Sistemas de ar comprimido

Redução ativa de perda e vazamento de energia

Até 10% do consumo de eletricidade na indústria – o que equivale a produção de 75 usinas nucleares de porte grande- é usado para gerar ar comprimido por meio de compressores. Até 95% é desperdiçado na forma de calor no processo. E até 30% do ar comprimido gerado “desaparece”, devido a vazamentos na rede de abastecimento. Experimentos demonstraram que, ao implementar sistemas de medidas apropriadas, essa proporção pode ser reduzida em até 10%, diminuindo assim o consumo de energia. Em sistemas de larga escala, isso pode rapidamente equivaler a dezenas de milhares ou centena de milhares reais por ano.

As perdas financeiras devido a sistemas ineficientes de ar comprimido continuam, no entanto, a ser subestimadas, ignoradas ou simplesmente aceitas. Nesse contexto, a ABtek oferece soluções de gerenciamento de energia que permite ao cliente identificar com segurança os pontos fracos e potenciais pontos de economia em seu sistema de ar comprimido e monitorar permanentemente o consumo de energia específico dos compressores (kWh / Nm3), por exemplo.

Economia de maneira fácil

Calor residual, as perdas de pressão, excesso de pressão do sistema – tudo isso também contribui para que os compressores sejam considerados “beberrões” de energia.

Táticas de para redução do consumo de energia:

  • Minimizar vazamentos (menos perda de pressão)
  • Monitoramento de filtros (menos perda de pressão)
  • Aspiração de ar para compressores no ponto mais frio;
  • A utilização do calor residual do compressor (ar de processo)
  • Manter a pressão do sistema baixa
  • Desligar compressores durante períodos improdutivos;
  • Verificando a eficiência de um compressor (fluxo de volume corrigido versus consumo de energia)

Medição de Vazão (Ar Seco ou Úmido)

Medição de vazão (ar seco)

t-mass B 150/65I (térmico)

  • Medição direta em massa padronizada ou fluxo de volume (Nm3 / h ou SCFM)
  • Perda de pressão desprezível em comparação com medidores de vazão mecânicos
  • Recuo alto (até 100: 1), ideal para identificar vazamentos
  • Versões de inserção de baixo custo (massa t 65I para tubos principais, massa t B 150 para submersão)
Medição de vazão (ar não seco / não filtrado)

Prowirl F 200 (Medidor Vortex)

  • Medição direta em fluxo de massa padronizado ou fluxo de volume corrigido ( ou SCFM)
  • Alta estabilidade a longo prazo: sem desvio do ponto zero, fator de calibração “vitalício”
  • Perda negligenciável de pressão
  • Com medição integrada de pressão e temperatura (opcional) para o cálculo do fluxo de massa / fluxo de volume
  • Maior precisão graças ao “PremiumCal”

Medição de pressão (pressão da planta, monitoramento de filtro)

Medição de vazão (gás natural)

Cerabar PMP51 / PMC11

  • Para monitoramento confiável do consumo de energia específico (kWh/Nm³), dependendo da pressão que entra no sistema
  • Monitoramento da pressão fornecida pelo sistema, bem como monitoramento dos filtros a montante / a jusante do secador (pressão diferencial)

Sistemas de aquecimento

Reduza seus custos de aquecimento com gerenciamento eficiente de energia

Diferentes processos e tecnologias de aquecimento desenvolvidos para indústria estão disponíveis no mercado. É por isso que são necessárias abordagens personalizadas e valores medidos específicos para avaliar seu desempenho e melhorar sua produção. A perda de energia é tipicamente alta em caldeiras e fornos, devido a combustão ineficiente, operação incorreta ou um plano de manutenção inadequado. Então Medir o nível de eficiência é, portanto, a maneira mais fácil de avaliar as perdas e tomar medidas corretivas para otimizar a produção da instalação. Ao monitorar o consumo de combustível, o ar de combustão, a temperatura dos gases de combustão ou a taxa de transmissão de energia térmica, é possível obter uma imagem clara da eficiência na geração de calor.
Para estimar a eficiência de um sistema de aquecimento, os seguintes passos são recomendados:

  • Identifique e quantifique a perda de energia, como operação sem carga ou carga parcial do queimador
  • Avaliar e otimizar o grau de eficiência e consumo da caldeira
  • Minimize custos de manutenção e paradas
  • Quantificar medidas de melhoria, como pré-aquecimento do ar de combustão etc.

A definição de indicadores de desempenho energético é essencial para que as empresas avaliarem corretamente a eficiência de um sistema de aquecimento. Dependendo da indústria e dos negócios/produto, o investimento em um sistema de reaproveitamento de calor pode ter um payback de anos.

Economia fácil

Algumas medidas podem ser implementadas em sistemas de aquecimento para reduzir o consumo de energia em até 55%:

  • Isolamento de redes de tubulação
  • Isolar edifícios e máquinas de produção
  • Minimizar vazamentos
  • Reaproveitar calor de sistemas de refrigeração, ar residual e processos de produção, por exemplo para a geração de água quente (verão) ou para aquecimento (inverno).
  • Reduz a temperatura de entrada de acordo com as necessidades reais de aquecimento
  • Planeje sistemas tampão suficientemente grandes para aquecimento
  • Armazenamento
  • Use tecnologias de baixo consumo de energia, como caldeiras de condensação ou geração combinada de calor e energia
  • Otimize o controle do queimador e as temperaturas do sistema

Medição do Consumo de combustível

Medição de vazão (gás natural)

t-mass 65F/65I (Térmico)

  • Para medir o consumo de gás natural (fluxo de massa, volume corrigido, potência)
  • Perda de pressão desprezível
  • Recuo alto (até 100: 1)
  • Versão flangeada (65F) ou de inserção (65I)

Recomendamos o Prosonic Flow B 200 para a medição de biogás.

Este medidor de vazão ultrassônico também permite a medição da fração de metano e o valor calorífico do biogás.

Medição de vazão (óleo combustível)

Promass E 200 (Coriolis)

  • Para medir o consumo (fluxo de massa / fluxo de volume) de combustíveis líquidos
  • Medição direta da densidade
  • Alta precisão de medição (± 0,25%) e abertura de cama (acima de 1000: 1)
  • A medição é independente da viscosidade

O Promass I 300 permite a medição permanente da viscosidade em linha para controlar a combustão ideal de combustíveis.

Medição do fluxo de energia (linha de alimentação / retorno)

Medição de temperatura

TR10

  • Para medição diferencial de temperatura (calor delta) na linha de alimentação e retorno (adequada para transferência de custódia)
  • Tempo de resposta rápido devido à extremidade cônica
  • Alta precisão (± 0,025 ° C / ± 0,045 ° F) graças a sensores calibrados eletronicamente
Medição de vazão

Prosonic Flow 91W / E 100 (Ultrassónico)

  • Para medição de volume de água quente – independente da condutividade
  • Medição imune a depósitos de magnetita
  • Sensor de fixação (91W):
    • Tecnologia de medição não intrusiva
    • Para medição temporária sem abrir o tubo
    • Sem perda de pressão
  • Sensor em linha (E 100):
    • Alta precisão (± 0,07% o.f.s. a 0,5% o.r.) graças à calibração rastreável de fábrica
    • Medição integrada de temperatura
    • Corridas curtas de entrada

Sistemas de refrigeração

Legal – mas não muito

Em muitas indústrias, o processo de refrigeração é uma grande parte dos custos totais de uma empresa, esse valor, muitas vezes pode chegar a ser cerca de 10% dos gastos de uma empresa. O que implica dizer que mesmo uma pequena economia de energia pode proporcionar redução significativa no custo de opção de uma instalação.

A complexidade de novos prédios, leis e regulamentos mais rigorosos, bem como as mudanças nos requisitos de necessidades de aquecimento e resfriamento (como em instalações de produção) apresentam grandes desafios para gestores e projetistas de instalações industriais. Um sistema de refrigeração eficiente, no entanto, requer mais do que apenas componentes eficientes. Mais do que tudo, depende da configuração e operação do sistema. Como os sistemas de refrigeração são frequentemente desenvolvidos de acordo com os requisitos específicos dos clientes, é necessária uma análise individual da oferta e demanda para identificar o ponto operacional ideal. Portanto, os medidores de eletricidade (watt) não são suficientes para monitorar a demanda total de energia de maneira confiável.

A definição de indicadores de desempenho energético específicos do sistema – como consumo de energia por unidade de produção ou metro quadrado e ano – é fundamental para as empresas avaliarem corretamente a eficiência de um sistema de refrigeração e seu consumo de energia. As soluções de energia inteligente da ABtek permitem otimizar seus processos de produção e garantir a operação com eficiência energética de seus sistemas de refrigeração.

Economia fácil

A manutenção regular garante que os sistemas de refrigeração funcionem com eficiência.

Você também pode implementar as seguintes medidas para aumentar a eficiência do seu sistema:

  • Rede de tubulação isolada
  • Faça uso do calor residual (reutilização de calor)
  • Minimizar vazamentos
  • Evite acúmulo de depósitos em tanques e tubulações
  • Analisar variáveis de processo (por exemplo, densidade) para detectar o envelhecimento do líquido refrigerante desde o início

Medição de vazão (refrigerantes e refrigerantes)

Medição de vazão (refrigerantes)

Prosonic Flow 91W/92F (Ultrassónico)

  • Para medição de volume de líquidos – independente da condutividade
  • Sem perda de pressão
  • Sensor de fixação (91W):
    • Tecnologia de medição não intrusiva
    • Para medição temporária do lado de fora sem abrir o tubo
  • Sensor em linha (92F):
    • Alta precisão (± 0,3 a 0,5%) graças à calibração rastreável de fábrica
Medição de vazão (Refrigeração)

Prowirl F 200 (Medidor Vortex)

  • Para medição de volume de líquidos e gases
  • Estabilidade garantida a longo prazo: sem desvio do ponto zero, fator de calibração “vitalício”
  • Perda negligenciável de pressão
  • Muito robusto: não afetado por choque de pressão e vibração
Medição de vazão (Refrigerantes)

Promag 10W (eletromagnético)

  • Para medição de volume de água fria, propileno glicol ou líquidos condutores (>50 μS/cm)
  • Sem perda de pressão;
  • Alta precisão de medição (± 0,5%);
  • Recolhimento muito alto (1000: 1);
Medição de vazão (Refrigerantes)

Picomag (eletromagnético)

  • Para medição de volume e monitoramento industrial da água, água de gelada ou água quente (> 20 μS / cm) até DN 50 (2 “)
  • Medição simultânea de vazão, temperatura e condutividade
  • Formato compacto para instalação com economia de espaço
  • Acesso sem fio e seguro a todos os dados do dispositivo via Bluetooth e SmartBlue App (alcance: 10 m)
Medição de vazão (Refrigerantes)

Prosonic Flow E 100/E Heat (ultrassónico)

  • Para medição de volume de água fria
  • Elevada abertura de cama acima de 200: 1
  • Alta precisão de medição (± 0,07% o.f.s. a ± 0,5% o.r.)
  • Sensor “E Heat” adequado para transferência de custódia

Medição de Pressão e Temperatura

Medição de temperatura

Tst90/tr10

  • Para medição do diferencial de temperatura (linha de alimentação / retorno)
  • Tempo de resposta rápido devido à extremidade cônica
  • Alta precisão (± 0,025 ° C / ± 0,045 ° F) graças a sensores calibrados eletronicamente
Medidor de pressão

Cerabar PMP51

  • Para medição de pressão de refrigerantes
  • Robusto, pode suportar choques de pressão e corrosão (cerâmica)

Plantas Industriais

Medição para economia eficiente e cobrança precisa

Utilidades do processo industrial utilizam grandes quantidades de Nitrogênio (N2), dióxido de carbono (CO2), oxigénio (O2), argônio (Ar) e muitos outros gases como gases de solda, gases de proteção (solda) ou para a embalagem em atmosfera modificada (MAP) na indústria de alimentos. É tão importante evitar perdas de energia e vazamentos aqui quanto nos campos de produção, aquecimento, ventilação e ar condicionado, e garantir uma contabilidade detalhada e correta dos custos, se vários consumidores estiverem envolvidos.

Isso exige mais do que simplesmente medir o consumo total de um gás industrial, no entanto. Para que os gases sejam monitorados com eficiência, a medição do fluxo nas linhas de distribuição ou diretamente nas linhas do consumidor é fundamental. Os medidores de vazão térmica provaram ser submersores particularmente eficazes, permitindo a alocação detalhada de custos para edifícios, pisos, departamentos, processos de produção ou outras unidades individuais. O uso de submersores é parte integrante de um sistema abrangente de gerenciamento de energia de acordo com a ISO 50001 e compensa de várias maneiras:

  • Visão geral rápida de todos os fluxos de gás nas várias unidades (edifício, piso, processo etc.)
  • Contabilidade de custos correta e consistente para todos os consumidores
  • Identificação confiável de vazamentos, cargas parasitárias e áreas com picos de consumo extraordinariamente altos

Economia fácil

  • Minimizar vazamentos
  • Monitorar filtros
  • Evite a transferência de gás liquefeito para as tubulações principais

Medição de vazão de gases industriais

Medição de vazão (fluidos criogênicos)

Promass F 500 (Coriolis)

  • Para medição precisa do fluxo de massa, densidade e fluxo de volume de gases liquefeitos criogênicos, como nitrogênio (N2), argônio (Ar) ou gás natural liquefeito
  • Aplicável até –196 ° C (–321 ° F)
  • Não é necessário o uso de entradas em linha reta
  • Adequado para transferência de custódia
Medição de vazão (gases secos nas tubulações principais)

t-mass 65F (thermal)

  • Para medição direta de massa / volume corrigido de gases industriais
  • Multivariável: saída adicional da temperatura do processo
  • Perda de pressão desprezível em comparação com medidores de vazão mecânicos
  • Recuo alto (até 100: 1), ideal para identificar vazamentos
  • Sem partes móveis
Medição de vazão (gases secos em tubulações de distribuição)

t-mass A 150/B 150 (Térmico)

  • Para medição direta de massa / volume corrigido de gases industriais sem compensação de pressão ou temperatura
  • Perda de pressão desprezível em comparação com medidores de vazão mecânicos
  • Recuo alto (até 100: 1), ideal para identificar vazamentos
  • Sem partes móveis
  • Versão de inserção de baixo custo (massa t B 150) ou versão em linha (massa t A 150)
Medição de vazão (gases úmidos)

Prowirl F 200 (Medidor Vortex)

  • Com medição de pressão e temperatura integrada (opcional) para medição e cálculo direto do fluxo de massa e fluxo de volume corrigido (Nm3 / h ou SCFM)
  • Alta estabilidade a longo prazo: sem desvio do ponto zero, fator de calibração “vitalício”
  • Perda desprezível de pressão

Medição de Pressão e Temperatura

Medição de temperatura

TR10

  • Para monitoramento confiável da temperatura (por exemplo, se o gás liquefeito do vaporizador entra na tubulação principal)
  • Tempo de resposta rápido devido à extremidade cônica
  • Alta precisão (± 0,025 ° C / ± 0,045 ° F) graças a sensores calibrados eletronicamente
Medidor de pressão

Cerabar PMP51

  • Para medição de pressão de refrigerantes e refrigerantes
  • Robusto, pode suportar choques de pressão e corrosão (cerâmica)
  • Precisão alta

SERVIÇOS:

LAUDOS TÉCNICOS

Crédito de ICMS
Qualidade de Energia
Fator de Potência

INSPEÇÕES PREDITIVAS

Painéis Elétricos
Alta Tensão
Motores Elétricos
Aterramento e SPDA

CONSULTORIA TÉCNICA

Instrumentação e Controle

Eficiência Energética:

Auditoria Energética
Sistema de Gestão de Utilidades